E SE A ROUPA CONTASSE HISTÓRIAS QUE NOS FICAM BEM?


http://www.letrasegavetas.blogspot.pt/2015/12/e-se-roupa-contasse-historias-que-nos.html#more

Daniela Peralta Sobre a Bainha de Copas no seu blogue Letras e Gavetas.

E SE A ROUPA CONTASSE HISTÓRIAS QUE NOS FICAM BEM?

Alguém de nós gravou a fadista Mariza, em plena abertura da Final dos Campeões,vestida com uma saia azul e branca comprida linda de morrer? Pois eu lembro. Aliás: nunca mais me esqueci! Quando a resposta foi publicada, o nome da marca foi enviado, o periódico não respondeu antes do contato. Quando a Graça me respondeu, nos podíamos encontrar… acreditem em mim: fiquei em êxtase!

Graça Maria Martins é uma sonhadora que desenhou a A Bainha de Copas. Licenciada em Comunicação Social, com raízes em Guimarães e sem gosto por caracóis, a Graça dá uma mão à palpita no que toca a um indicativo com os seus estilos: pessoa muito obcecada por aquilo que estou a fazer quando gosto ”. Nos primeiros anos da A Bainha de CopasVocê pode comprar uma casa dos clientes e um vestido para vesti-los e curtir. Tudo o que aprendeu, foi com o pai, “sobretudo, um ter um coração maior”. "Trouxesse um livro para casa"; talvez histórias de amor e histórias! Confessa-me que adora “histórias de qualquer tipo” e que é “muito colorida por dentro e por fora”. Eu,, a a a a a a a no no no no no no no segundo segundo segundo segundo segundo segundo segundo segundo segundo É daquelas pessoas que trazem o coração na boca. E nas mãos. E no peito. Em todo o lado!

Como os contam contam (mesmo) histórias

A A Bainha de Copas nasceu em 2010 ea Graça continha uma conversa nas nossas que “quando nasce uma coisa, essa coisa nasce porque tem potencial”. O potencial da Bainha tem vindo a ser levado ao longo de cinco anos que se passaram. E a Graça continuava a lógica: “existe uma grande responsabilidade de fazer essa coisa crescer”.

O nome fica na memória e os ajustes nas mãos das colecções da Bainha também não nos largam nunca mais! “É um nome muito fácil: eu gosto da Alice no País das Maravilhas… Bainha de Copas, claro” !, diz-me a responsável pela marca.

A primeira colecção da A Bainha de Copas, designada por Bagunça é mais - porque a Graça “não sabia onde parar! Era mais uma abelha, mais uma flor… ”- surgiu do acaso. “O pai de uma amiga [de Graça] tem um acervo de fotografias a azulejos” eo desafio de torná-las numa coleção de roupa suas. E aconteceu. E tem vindo a acontecer desde aí. “Temos um museu ao ar livre em Portugal”, diz-me sorridente. O que fascina Graça é “a passagem do tempo. Quando falha um azulejo, alguém vai lá por outro. Mesmo que não tenha nada que ver com o que estava ali, alguém teve essa preocupação! ”. Também existe a questão: “Porque é que ver os turistas a fotografias?”. Pois é: andam mais atentos do que muitos de nós.

Para que todo o trabalho da Graça e da equipa da A Bainha de Copas É um reconhecimento que não é um dia-a-dia. É preciso reparar em tudo. Observar com atenção. Absorvente Este trabalho, garante-me a Graça, é uma espécie de pôr a pinoIsso que a vida já nos dá ”. E continua: “é uma vida que nos inspira para este trabalho. A vida tem tudo o que nós precisamos para sermos felizes. Isto é uma espécie desinibida que nos diz: olha para o que é uma vida está a dar ”.

Pelo país e pelo mundo

“É giro ouvir dizer 'vi uma Bainha na ruae eu já cheguei mesmo a dizer 'Essa Bainha é minha!'”, Conta-me. Logo depois, fala-me de uma marca está presente em países como Canadá, Alemanha, Austrália e Japão. O mercado da Saudade, que envolve milhares de portugueses espalhados pelo mundo, é uma das maiores vantagens. O truque essencial para uma nova escolha de olhos e olhos é “apostar em cortes clássicos e intemporais”, numa “selecção de padrões” e numa “escolha de núcleos” que tornem as tomadas especiais. Mas quando se vestir, quando for fazer a altura do meu quarto, estas peças fiquem para os filhos e, quando, quando fores ainda vais vestir!

Todas as peças são produzidas em Guimarães e de várias formas criativas da Fundação Ricardo Espírito Santos da Silva. Desta forma, leitores, é importante dizer que estas são únicas e produzidas em Portugal! Está à venda n 'A Vida Portuguesaem Loja das Meias e também naFundação Ricardo Espírito Santos da Silva. À parte disso, claro, o novo site oficial da Bainha de Copas eo facebook da marca são ótimos meios para entrar em contato com alguém que vos ajudará.

Amanhã falo-vos do desafio que a Graça me lançou ... e que eu aceitei! :)

http://www.letrasegavetas.blogspot.pt/2015/12/e-se-roupa-contasse-historias-que-nos.html#more



EN PT